DraO
Dra?o o amor da gente a como um gra?o

Uma semente de ilusa?o

Tem que morrer pra germinar plantar nalgum lugar

Ressuscitar no cha?o nossa semeadura

Quem podera? fazer aquele amor morrer!

Nossa caminhadura

Dura caminhada pela estrada escura

Dra?o na?o pense na separaa?o

Na?o despedace o coraa?o

O verdadeiro amor a va?o, estende-se, infinito

Imenso monolito, nossa arquitetura

Quem podera? fazer aquele amor morrer!

Nossa caminha dura

Cama de tatame pela vida afora

Dra?o os meninos sa?o todos sa?os

Os pecados sa?o todos meus

Deus sabe a minha confissa?o, na?o ha? o que perdoar

Por isso mesmo a que ha? de haver mais compaixa?o

Quem podera? fazer aquele amor morrer

Se o amor a como um gra?o!

Morrenasce, trigo, vive morre, pa?o

Dra?o